"Nosso corpo é nosso templo, nossa vida deve ser nossa religião e cuidar dela nosso ato de fé".

domingo, 4 de outubro de 2009

"sem tesão, não há solução".


A história da sexualidade masculina pode ser dividida em AV e DV, antes e depois do Viagra. Até 10 anos atrás, quem não conseguia ter uma ereção forte o bastante para suportar uma transa, meio que desistia da brincadeira e era obrigado a procurar novos hobbies.

Um bilhão de pílulas azuis consumidas no mundo desde o surgimento, o vaso-dilatador peniano da Pfizer alterou o comportamento dos machos e até mesmo dos casais. Se antigamente o médico era raramente consultado nos casos de disfunções eréteis, hoje o tabu foi quebrado e a visita tornou-se praticamente obrigatória.

"Essa mudança de mentalidade está levando mais e mais homens a procurarem um urologista. Existe outro aspecto porém, que envolve jovens movidos por curiosidade que acabam usando esses medicamentos de uma maneira errada", afirma o Dr. Archimedes Nardozza, chefe do Departamento de Andrologia da Sociedade Brasileira de Urologia.

A busca pelo Santo Graal no sexo, ou seja, ser capaz de satisfazer o parceiro por horas a fio em sucessivas sessões de cópula, faz com que a meninada busque o Viagra, o Cialis, o Levitra e o Vivanza como suporte, mas com resultados pífios.

"O remédio não é um indutor da ereção, não a mantém por um período mais prolongado e não vai fazer com que o homem tenha duas ou três ereções seguidas. O que ele faz é melhorar a qualidade da ereção. Se você tem uma nota 10, não vai ficar com 11. Entretanto, se a sua ereção é nota 9, seguramente vai ficar com 10. Quem não precisa da medicação, acaba tendo um efeito mais psicológico que orgânico", diz o especialista.

Na verdade esse tipo de medicamento age sobre a enzina PDE5, ligada ao mecanismo de ereção. Não afeta de maneira nenhuma a libido do camarada, ou seja, tomar sem precisar só vai lhe dar dor de cabeça (no sentido figurado e no real também, já que é um dos efeitos colaterais conhecidos.

Existem também as receitas caseiras para uma virilidade invejável através do chá de alecrim ou chá de semente de melancia ou os remédios fitoterápicos como Virtil, Sexuol ou Viriflora.

Acontece que enquanto a indústria farmacêutica testa seus produtos à exaustão, a literatura médica quase nada traz sobre a eficácia dos remédios naturais. Segundo o Dr. Archimedes, esse tipo de medicação pode estimular a libido e atuar de outras maneiras.

Às vezes, agem ao nível do sistema nervoso, na região do hipotálamo, estimulando justamente o libido. O guaraná em pó e o tribulus terrestre (este vendido com o nome de Androcen) são alguns exemplos que funcionam. Eles, porém, não são específicos para o tecido cavernoso do pênis.

Agora nos Estados Unidos surge mais um milagroso auxílio aos bravos membros do sexo masculino, o SexLet, uma goma de mascar que promete aumentar o fluxo sanguíneo, ajudar a conseguir uma ereção mais forte e durável e obviamente levar o cliente a uma satisfação maior no ato.

Tudo isso, somente com ingredientes naturais como o Yohimbe (árvore do norte da África famosa por suas propriedades como estimulante sexual), pó de testículo de boi (que eleva a testosterona), geléia real (aquela das abelhas mesmo), Damiana (erva que os astecas usavam como remédio para impotência), vitamina E, raiz de gengibre, Maca (planta dos Andes conhecida como o Viagra Natural) e Dehydroepiandrosterona (hormônio humano que eleva o nível de androgêneos e estrogênio no corpo). Tudo isso em sabor menta.

Em entrevista , Tommy Babil da Future Lifestyles LLC, que fabrica o SexLet, disse que o chiclete em si não passou por testes clínicos, mas que cada ingrediente individualmente tem sua eficácia comprovada.

Por ser considerado um suplemento natural, deve ser consumido três vezes ao dia, até ser absorvido e armazenado pelo corpo para uma performance ótima. Algumas pessoas que já experimentaram o SexLet afirmaram que ele mostrou seu efeito no período entre 3 e 5 dias de consumo.

Tommy também alerta para o fato do produto não ser cura para impotência, nem causar ereção instantânea. Só ajuda a mantê-la mais firme e duradoura. À venda nos Estados Unidos, Porto Rico, México, Israel, Arábia Saudita, República Tcheca, Bélgica, França, Espanha, Jamaica e Togo e pela internet para outras localidades (www.sexletsgum.com), em breve chegará ao Brasil, já que a Future Lifestyles afirmou ter iniciado tratativas com representantes brasileiros.

Apesar de todas essas opções no mercado, o melhor mesmo é consultar um médico quando sentir algum problema na sua ferramenta. Por mais que os remédios para disfunções eréteis possam ser adquiridos sem receita, causam efeitos colaterais (alguns sérios) e só um profissional gabaritado vai poder lhe dizer se as famosas pilulazinhas são a solução para sua angústia. E lembre-se sempre da frase que, apesar de ser considerada um chavão, é uma grande verdade para os momentos de sexo: "sem tesão, não há solução".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails